A placa mãe e os componentes de hardware
A figura a seguir apresenta a placa mãe e os componentes nela instalados.

Placa mãe: é uma placa cheia de circuitos elétricos por onde circulam os bits que compõe os bytes que, no final das contas, são as informações.

Processador, CPU ou UCP : podemos pensar na CPU como o cérebro do computador.
CPU ("Central Processing Unit" ) é uma sigla em inglês que significa Unidade Central de Processamento. É também chamada de microprocessador. O processador é o responsável pelas operações aritméticas e lógicas do computador. O que estiver contido em um "software" é interpretado e processado pela CPU. Além disso, a CPU controla todos os outros equipamentos e funções do computador .

Cooler: significa refrigerador. No computador ele é um pequeno ventilador que é colocado em alguns componentes. O processador (CPU) é um deles. Este componente esquenta tanto que precisa de um ventilador para não se danificar. O cooler da CPU é montado sobre ela. Mas existem coolers em outras partes também.

RAM, memória principal do computador
A memória do computador é um chip mas não é ele que guarda tudo que você tem gravado no seu micro. Esse chip é denominado Memória RAM (Random Access Memory) e é a memória principal da máquina.
A sua função é armazenar as informações enquanto o computador estiver ligado. Portanto, assim que desligarmos a máquina todos esses dados irão se perder. Você já deve ter tentado fechar um programa e ter recebido uma mensagem do tipo: "Deseja salvar as informações do documento?" Isso acontece por que ao desligarmos o PC a RAM se esvaziará. Salvar significa gravar as informações para que não se percam. Mas esse salvamento será feito em outro lugar que estudaremos adiante.
Pelo fato da RAM não armazenar as informações, ela é chamada de Memória Volátil.

ROM, memória não volátil
A memória ROM do computador é um chip que vem soldado à placa-mãe. É muito pequena e armazena um programa chamado BIOS (Basic Input/Output System) - Sistema Básico de Entrada e Saída. A ROM é um "firmware", o que significa um conjunto de instruções operacionais programadas diretamente no hardware de um equipamento eletrônico, no caso um chip. A memória ROM é como se fosse o "motor de arranque" de um carro. Seu programa BIOS inicia o funcionamento do computador, pois quando o PC é ligado o Windows ainda não começou a funcionar e a RAM ainda está vazia. E ainda bem que ela é uma memória flash, portanto não volátil. Por ser não volátil o programa gravado lá na fábrica - o BIOS - nunca se perde. Se este programa se apagasse você não conseguiria ligar o computador.

Memória Virtual: quando abrimos vários programas simultaneamente e a RAM esgota sua capacidade, o computador usa um artifício. Já que no chip da RAM não tem mais espaço ele tem que arrumar outro lugar para continuar o trabalho. Esse lugar chama-se Disco Rígido ou HD que é um disco (ou mais de um) semelhante a um conjunto de CDs, só que metálicos. Portanto, a memória virtual não é uma coisa física mas, sim, um processo interno do computador.

Memória Cache (lê-se kéchi)
É um tipo de memória volátil de alta velocidade que fica próxima à CPU acompanhando o trabalho desta. É de difícil produção e muito cara. Já é comum encontrarmos quantidades de memória cache maiores que 4 MB.
Os dados e instruções que são mais comumente utilizados pelo processador são colocados na cache, que é muito mais rápida que a RAM. Assim, quando esses dados são necessários serão "apanhados" na cache, aumentando o desempenho do computador.

Atualmente, os modernos processadores já trazem a cache incorporada ao seu chip.

As memórias caches são pequenas e rápidas (512 KBytes, 1024 Kbytes, 2048 Kbytes) e também são voláteis . As expressões cache L1, L2, L3, etc. (L= level, ou seja, Nível) referem-se à cache.

Pense assim: se o processador conseguir gravar na "cabeça" dele o que acabou de fazer, se tiver que fazer de novo não vai precisar "pensar" outra vez. E aí ele responderá mais depressa. A cache é isto. Guarda uma série de operações já feitas e, quando necessário, não vai processar de novo: apanha na cache.

HD, hard disk, winchester, disco rígido, HD Flash ou SSD - o que é isto?

Clique aqui para entender este assunto

Chipset, o que é isto? (fonte Wikipedia)

Um chipset (em português: conjunto de circuitos integrados) é um grupo de circuitos integrados ou chips, que são projetados para trabalhar em conjunto e que são geralmente comercializados como um produto único.

Complicando um pouco...

O chipset é um dos principais componentes lógicos de uma placa-mãe, dividindo-se entre "ponte norte" (northbridge, controlador de memória, alta velocidade) e "ponte sul" (southbridge, controlador de periféricos, baixa velocidade). A ponte norte faz a comunicação do processador com as memórias, e em outros casos com os barramentos de alta velocidade AGP e PCI Express. Já a ponte sul, abriga os controladores de HDs (ATA/IDE e SATA), portas USB, paralela, PS/2, serial, os barramentos PCI e ISA, que já não é usado mais em placas-mãe modernas.

Descomplicando ...

A placa mãe tem dois chips - que são interligados - para fazer trabalhos diferentes.
Um, chamado North Bridge (ponte norte), cuida das tarefas de maior velocidade: processador e memória, barramentos PCI Express (onde é conectado, por exemplo uma placa de vídeo).

Outro, chamado South Bridge (ponte sul) que cuida, por exemplo, das portas USB e, nas placas mais antigas, cuidava das portas de menor velocidade.

Quando você compra uma placa-mãe de uma determinada marca, pode ser que o chipset não seja da mesma marca. Existem empresas que fabricam o chipset que outras empresas utilizam nas suas placas-mãe.

Veja o esquema a seguir.