Memória RAM, ROM, Cache e Memória Virtual


Memória RAM é a memória responsável pela recepção dos dados enviados pela CPU. Tudo o que é processado fica residente na memória RAM até que de lá saia através de comandos operacionais ou quando desligamos a máquina. Por exemplo: quando utilizamos um processador de textos, as informações digitadas estão sendo armazenadas na memória RAM. Se desligarmos o computador os dados serão irremediavelmente perdidos. Por essa razão, os aplicativos nos questionam se desejamos Salvar. O ato de Salvar garante a gravação dos dados, que estão em RAM, no disco rígido. Devido a esta característica, dizemos que a memória RAM possui conteúdo volátil.

Através da RAM podemos também recuperar dados (ler os dados) dos dispositivos de armazenamento ( HD, CD, DVD, etc.), executando o processo contrário de quando gravamos ali nossas ações. Isso define outra característica importante dela, em que podemos considerá-la como memória de leitura e escrita. Para o usuário, esta é memória mais importante.

Pense assim: a RAM é como uma caixa d'água. Se você precisa de água tem que ligar a bomba pra encher a caixa. Assim, qualquer programa (Word, Excel etc. etc.) que você precise usar, tem que ser "bombeado" para a RAM. O próprio Windows é o primeiro a "entrar" na RAM quando você liga o computador. É por isso que demora um pouco.

As memórias DDR (Double Data Rating) estão cada vez mais presentes nos computadores e são consideradas as substitutas naturais das memórias SDRAM. Isso se deve a vários fatores, entre eles, a sua rapidez.

Memória ROM: Esta possui funções pré-definidas, não permitindo acesso por parte do operador. Somente a CPU a utiliza para fins diversos, tais como se informar sobre os dispositivos encontrados no sistema, a data e hora atualizadas, dentre outras informações de cunho técnico para o correto processamento dos dados. Portanto, sua principal característica é permitir acesso apenas para leitura. Não é volátil, portanto, não perde os dados quando o computador é desligado. Dá-se o nome de firmware para o software gravado dentro da ROM. O firmware de um aparelho é para ele como um sistema operacional "particular". Vários aparelhos eletrônicos usam essa tecnologia, como leitores de DVD, placas de computador, celulares etc.


Memória Cache
(lê-se kéchi)
É um tipo de memória volátil de alta velocidade que fica próxima à CPU acompanhando o trabalho desta. É de difícil produção e muito cara. Por isso é menos frequente encontrarmos quantidades de memória cache maiores que 4 MB.

Os dados e instruções que são mais comumente utilizados pelo processador são colocados na cache, que é muito mais rápida que a RAM. Assim, quando esses dados são necessários serão "apanhados" na cache, aumentando o desempenho do computador.

Atualmente, os modernos processadores já trazem a cache incorporada ao seu chip.

As memórias caches são pequenas e rápidas (512 KBytes, 1024 Kbytes, 2048 Kbytes) e também são voláteis . As expressões cache L1, L2, L3, etc. (L= level, ou seja, Nível) referem-se à cache.

Pense assim: se o processador conseguir gravar na "cabeça" dele o que acabou de fazer, se tiver que fazer de novo, não vai precisar "pensar" outra vez. E aí ele responderá mais depressa. A cache é isto. Guarda uma série de operações já feitas e, quando necessário, não vai processar de novo: apanha na cache.
Você já colou no colégio? Não minta! Pois é, a cache é uma "cola". Se o computador já fez uma vez, guarda a "cola" pra usar na hora da prova. É rápido e garantido! (isso se o professor não te pegar, claro!)

Memória Virtual:
Aqui não se trata de nada físico. Na verdade é um processo gerenciado pelo Windows, gerando arquivos no HD. É normal que não tenhamos memória RAM suficiente para todas as necessidades. Para permitir que os programas ou arquivos necessários sejam utilizados mesmo depois da memória RAM física ter se esgotado, o Windows utiliza um recurso chamado memória virtual (também chamado de Swap file, de memória Swap, arquivo de troca, etc.). Em resumo, o que não cabe na RAM, o Windows grava em um arquivo no disco rígido (que será apagado pelo próprio Windows quando não for mais necessário). Mas é bom lembrar que o HD é um componente mecânico. Logo, esse processo implica em queda no desempenho da máquina. Por isso, quanto mais RAM, melhor.

Resumindo: volátil é o que se perde sozinho. Se não salvar, perde tudo.

Não volátil ou permanente só se perde se você apagar: HD, DVD, Blu ray, Pen drive etc.

 

 

----------------------------